Blog

 

Assine a nossa Newsletter

Aproveite e cadastre-se para receber gratuitamente informações relevantes para o setor.

Compreenda a importância da padronização de técnicas e normas de saúde

A relação entre uma instituição de saúde, englobando a tudo e a todos que a compõe, e um paciente deve ser tratada de forma única e personalizada. Afinal de contas, quando o assunto é saúde, cada paciente possui uma necessidade diferente, além de uma história pessoal que impactará seu tratamento.

No entanto, há alguns procedimentos dentro das instituições de saúde que, seguindo as normas de padronização de técnicas, podem gerar grandes benefícios aos pacientes e, também, às próprias empresas do segmento. É por meio da padronização que os gestores podem planejar, implantar e alcançar a excelência de qualidade nos serviços que suas empresas prestam.

Em que momento a padronização deve ser iniciada?

A primeira atitude que deverá ser tomada quando se decide padronizar as normas e técnicas de uma instituição de saúde é realizar uma avaliação geral honesta e precisa de todos os setores da empresa, dispensando atenção mais minuciosa aos setores mais críticos.

Todos os passos que formam um processo burocrático devem ser analisados e repensados com o objetivo de torná-los mais simples e eficientes.

Um bom gestor de saúde é capaz de identificar os processos que destoam de sua proposta de administração e identificar as prioridades. Por isso, a padronização deve ser iniciada nos setores que geram mais custos e menos resultados, especialmente quando se trata de materiais de alto custo.

Porém, para que a padronização alcance o objetivo de trazer agilidade e melhorias, é necessário que todos os colaboradores compreendam sua importância e participem da elaboração das normas e técnicas reguladoras de tais processos.

Além disso, a padronização exige avaliações – internas e externas -, atualizações e treinamentos periódicos para todos os profissionais, os quais são os fatores que medirão a eficiência dos padrões adotados. A padronização eficiente deve ser bem planejada, estruturada e ser aplicada de maneira metódica e organizada.

É importante que os gestores determinem comissões de qualidade para que realizem auditorias com o objetivo de manter a padronização implantada e incentivar a educação continuada dos colaboradores.

Contudo, avaliações externas que certifiquem a eficiência da padronização, como os certificados e acreditações emitidos no Brasil e em organizações conhecidas globalmente, são fundamentais para garantir que os padrões das normas e técnicas estejam em concordâncias com os padrões internacionais.

Por que é importante padronizar?

A determinação de um padrão de procedimentos na área da saúde surgiu para tornar as ações relativas à melhoria da qualidade do serviço prestado de uma empresa do segmento. Padronizar significa determinar uma espécie de diretriz para que os colaboradores possam seguir e, assim, desempenhar suas funções com agilidade e competência.

Quando isso acontece, a instituição passa a ter uma diminuição no retrabalho e uma real redução de gastos, pois mesmo os procedimentos mais burocráticos se tornam mais fáceis de serem executados e obtêm melhores resultados.

Além disso, quando se trata da padronização de uso de materiais de alto custo, como OPMEs, em uma instituição de saúde, os resultados de eficiência e economicidade tendem a se ampliarem.

Quando os diversos setores que compõem uma instituição de saúde trabalham sem a devida padronização, há uma desordem generalizada que dificulta e traz riscos importantes nos procedimentos internos que prejudicam a gestão e, consequentemente, o serviço prestado ao paciente.

Neste contexto, a importância da padronização de técnicas e normas nas instituições de saúde é a responsável por permitir um funcionamento harmonioso de todos os setores da empresa e um serviço competente e com custos viáveis ao paciente.