Blog

 

Assine a nossa Newsletter

Aproveite e cadastre-se para receber gratuitamente informações relevantes para o setor.

Médicos X fornecedores: como torná-los aliados no processo de cotação

Da solicitação de um procedimento à realização dele, muitas etapas estão compreendidas. E a primeira delas consiste na análise e cotação dos materiais que serão utilizados nele. Beneficiários, operadora, médicos e os fornecedores dos materiais de alto custo são alguns dos envolvidos em um processo de aquisição de materiais. E justamente pela complexidade da cadeia, é essencial que todos estejam alinhados, em busca do mesmo objetivo: reduzir custos e otimizar o processo.

Mas, por mais que a operadora/hospital busque agilizar suas rotinas, dois personagens são essenciais para que o processo de compra do material seja efetuado: o fornecedor e o médico. Mas como conectá-los de uma maneira efetiva e transparente? Por isso, no post de hoje, iremos abordar formas de alcançar resultados neste sentido.

O fornecedor e sua importância para iniciar o processo

Para viabilizar a compra dos materiais de OPME, os fornecedores devem oferecer preços e condições vantajosas para as operadoras de saúde e hospitais. Após análise e auditoria interna, a definição dos materiais que devem ou não ser utilizados nos procedimentos vai nortear as compras.

Ter a garantia de um fornecedor qualificado e que cumpra às exigências é essencial para acioná-los no momento da compra. E também, de que processos essenciais na gestão de OPMEs (como a rastreabilidade) serão cumpridos.

O médico como fundamental para a escolha dos materiais

Após o recebimento das cotações, o médico que irá optar pelo material que será utilizado no procedimento. Por isso é essencial que os fornecedores estejam de acordo com as normativas e que os dispositivos médicos sejam de ótima qualidade. Características como essas ajudarão a nortear a escolha do médico.

Unindo forças em prol de um processo seguro e otimizado

Ao definir quais materiais devem ser cotados, é essencial que o fornecedor envie os valores propostos. A decisão final do médico deve ser feita considerando os aspectos técnicos do material, mas também os econômicos (ou seja, a opção por materiais com preços alinhados às práticas do mercado). Por isso, estabelecer uma relação de confiança entre os fornecedores e os médicos é fundamental.

Já os profissionais que atuam na auditoria da operadora, e que fazem a “ponte” entre a solicitação e a aquisição dos materiais, devem realizar uma análise respaldada em estudos e controlar os preços e exigências feitas pelos médicos, buscando um equilíbrio.

Tecnologia para conectar

A tecnologia pode ser uma aliada no processo de cotação, e sistemas que conectam cada uma das etapas podem ser usados para otimizá-lo. Lembre-se que a relação do médico e fornecedor deve ser isenta e a tecnologia pode auxiliar para dar ainda mais transparência, conectando setores e pessoas.

Quando todos os envolvidos no processo conseguem dar fluidez às etapas que são de sua responsabilidade, os procedimentos médicos são realizados de maneira ágil e menos onerosa.

Esperamos que o conteúdo tenha lhe ajudado a compreender mais sobre o processo de cotação e a importância de alinhar os setores envolvidos. Se deseja saber mais sobre como a tecnologia pode melhorar esse processo, clique aqui!